Histórico

Histórico do Curso de Engenharia de Produção na UFSC

Em 14 de Julho de 1977, designado pela Portaria Nº. 569/77 foi constituída uma comissão, para
estudar a viabilidade de implantação do Curso de Graduação em Engenharia de Produção, no âmbito do Centro Tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina. Esta comissão foi constituída por professores dos Departamentos de Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e
Engenharia de Produção e Sistemas, na época denominada Engenharia Industrial. Foram feitos os
levantamentos das implicações financeiras, o programa de implantação progressiva, sugestões sobre
o currículo e definido o número de vagas a ser oferecido pelo referido curso.O resultado deste estudo culminou com a sua aprovação em 19/07/78, pela Portaria Nº. 302/78.
Ficou definido naquela oportunidade que o Curso de Graduação em Engenharia de Produção teria três habilitações: Produção Mecânica, Produção Elétrica e Produção Civil, sendo oferecidas, à época, 20 (vinte) vagas, anuais, para cada habilitação, sendo, a UFSC, pioneira na implantação das habilitações
em Engenharia de Produção Civil e em Engenharia de Produção Elétrica no Brasil.

Em 18/09/1978, através do Ofício Nº. 2755/78/SEG/GAB/MEC, a Secretaria Geral do Ministério de Estado da Educação e Cultura/MEC, aprovou implantação das habilitações de Engenharia de Produção-Civil, Engenharia de Produção-Elétrica e Engenharia de Produção-Mecânica, no Centro Tecnológico, a partir de março de 1979.

A partir daí, em 14/11/78, o Conselho de Ensino e Pesquisa ­ CEPE com o parecer 906/78, exarado no processo Nº. 040.478, consolidada pela Portaria Nº. 461/GR/78, aprovaram a proposta dos currículos a 1ª e 2ª fases dos Cursos de Engenharia de Produção, com habilitações em Mecânica, Civil e Elétrica, cada uma com 10 vagas semestrais.

Em 13 de dezembro de 1983, através do processo Nº. 23000.012128/83-2, consubstanciado no parecer Nº. 581/83, o Plenário do Conselho Federal de Educação aprovou, por unanimidade, o reconhecimento do curso de Engenharia, habilitação em Engenharia de Produção Mecânica.

Da mesma forma, em 13 de dezembro de 1983, através do processo Nº. 23000.12129/83-9, com o parecer Nº. 582/83, o Plenário do Conselho Federal de Educação aprovou, por unanimidade, o reconhecimento do curso de Engenharia, com habilitação em Engenharia de Produção Elétrica.

Já em 15 de fevereiro de 1984, consubstanciado no processo 23.000.012.127/83-6 e parecer Nº. 86/84, o Conselho Federal de Educação, aprovou por unanimidade, o reconhecimento do curso de Engenharia, área Civil, habilitação em Engenharia de Produção.

Continuando a sua trajetória legal, o Ministério de Estado da Educação e Cultura concede o seu reconhecimento da seguinte forma:

  • I. Portaria Nº. 49, de 09 de fevereiro de 1984, publicado em 13/02/84, concede o reconhecimento ao curso de Engenharia, habilitação em Engenharia de Produção Mecânica;
  • II. Portaria Nº. 103, de 20 de marco de 1984, publicado em 21/03/84, concede o reconhecimento ao curso de Engenharia, habilitação em Engenharia de Produção Elétrica;
  • III. Portaria Nº. 119, de 23 de marco de 1984, publicado em 26/03/84, concede o reconhecimento ao curso de Engenharia, área civil, com habilitação em Engenharia de Produção Civil.

Vencidas as etapas legais explicitadas anteriormente, o curso passou a outorgar o título para cada habilitação, da seguinte forma:

  • I. Engenheiro Mecânico ­ Habilitação Produção;
  • II. Engenheiro Eletricista ­ Habilitação Produção;
  • III. Engenheiro Civil ­ Habilitação Produção;

Desde sua concepção, parcela significativa das disciplinas destas habilitações é oferecida pelas engenharias tradicionais, diferenciando pelas disciplinas oferecidas pelo campo de conhecimento da Engenharia de Produção. Esta concepção, subdividida em habilitações, permitiu a otimização dos recursos da Instituição.